ALFABETO FONÉTICO DO TURISMO E HOTELARIA

No Turismo, de Segue abaixo o alfabeto fonético do turismo: forma geral, a comunicação é um fator determinante dentro do processo da venda do serviço, pois o cliente tem à sua disposição uma infinidade de empresas do mesmo segmento, e com certeza escolherá aquela que lhe prestar o atendimento mais rápido, claro, objetivo e atencioso, atrelando fatores como localidade e preço.

acolhendo ao telefone

O item mais acentuado no processo de comunicação: é a clareza das informações e dados fornecidos. Estes devem ser transmitidos de forma que ambos tenham certeza de que o outro realmente entendeu corretamente através de sua mensagem e de
que nada ficou somente subtendido. Para isso, foi criada uma forma diferente de soletração do alfabeto, que é usada mundialmente em quase todos os segmentos do Turismo, como agências de viagens, hotéis, empresas de transportes aéreos, entre outros.

Portanto, para atuarmos no turismo é imprescindível que conheçamos
o alfabeto fonético do turismo e hotelaria, pois este facilita a comunicação entre as pessoas, e minimiza os erros quando da escrita de nomes em bilhetes aéreos, reservas de hotel, dentre outras vantagens e finalidades.

A: Alfa                   N: November
B: Bravo / Beta     O: Oscar
C: Charlie             P: Papa
D: Delta                Q: Quebec
E: Eco                  R: Romeu
F: Fox                   S: Sierra
G: Golf                  T: Tango
H: Hotel                U: Uniform / União
I: India                   V: Victor
J: Juliet                 W: Whisky
K: Kilo                   X: Xadrez
L: Lima                  Y: Yanke
M: Mike                  Z: Zulu

5 prisões abertas aos viajantes

De Alcatraz, nos EUA à Robben Island, em Capetown, onde Nelson Mandela foi preso, prisões desativadas e suas histórias sinistras se tornaram destinos para viajantes.

1. Alcatraz, Estados Unidos

A Isla de los Alcatraces (Ilha do pelicanos), como Juan Manuel de Ayala, o explorador espanhol, nomeou em 1775, ou da ilha de Alcatraz como a conhecemos hoje.

130312110230-prison1-alcatraz-horizontal-gallery

 

2. Old Melbourne Gaol, Austrália

Vista de dentro de Old Melbourne Gaol.

130312110212-prison2-old-melbourne-gaol-horizontal-gallery

 

3. Oxford Castle, Inglaterra

O Castelo Oxford e a the Saxon St. George’s Tower.

130312112729-prison4-oxford-castle-horizontal-gallery

 

4. Horsens State Prison, Dinamarca

Como foi – a dura realidade da Prisão Estadual de Horsens, na Dinamarca.

130312112715-prison5-horsens-state-prison-horizontal-gallery

 

5. Robben Island, África do Sul

Em Robben Island, prisioneiros de segurança máxima como Nelson Mandela tinham que quebrar rochas diariamente da pedreira de calcário.

130312115636-prison10-robben-island-horizontal-gallery

Turismo alavanca a economia

Daniel Miranda

De acordo com números do IBGE, a hotelaria e o turismo foram os principais responsáveis por manter a taxa de emprego em alta no início deste ano. Mesmo com a economia brasileira não tão acelerada, somente no Rio, o setor de serviços abriu 83 mil vagas a mais do que no início do ano passado. A taxa de desemprego no país foi a mais baixa registrada nos últimos 10 anos! O Brasil realmente está na crista da onda. Só de pensar que a há alguns anos atrás, os hotéis tinham baixa e alta temporada. Hoje isso não existe mais. No Rio, a taxa de ocupação média ultrapassa os 80% durante o ano.

concierge (1)

As 10 mais visitadas em 2013

Festivais culturais e eventos esportivos lideram a lista das cidades mais visitas em 2013 de acordo com a Lonely Planet.

São Francisco está no topo da lista por sediar a Copa Americana de Yacht. Abaixo, segue a lista com as 10 cidades que serão as mais visitadas no ano que vem.

1. San Francisco, EUA

2. Amsterdam, Holanda

3. Hyderabad, Índia

4. Londonderry, Northern Ireland

5. Beijing, China

6. Christchurch, Nova Zelândia

7. Hobart, Austrália

8. Montréal, Canadá

9. Addis Ababa, Ethiopia

10. Puerto Iguazú, Argentina

Fonte: http://www.lonelyplanet.com/

Novos hotéis vão gerar 4 empregos por quarto

Estimativa da ABIH RJ é de que cada unidade gere um posto de trabalho direto e três indiretos. Investimento nos novos espaços é de R$1 bilhão.

Com a proximidade da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, pelo menos 36 hotéis serão construídos no estado, o que também vai impulsionar a geração de empregos.

A estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ) é de que para cada quarto de hotel sejam gerados quatro novos empregos no setor de turismo, sendo um direto e três indiretos. Dados da prefeitura mostram que o investimento total nos hotéis é de R$ 1 bilhão.

Na cidade do Rio serão construídos 17 hotéis, em bairros como Copacabana e Ipanema, o que equivale a cerca de 10 mil quartos. De acordo com o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, após a realização dos grandes eventos, o estado colherá importantes frutos no setor de turismo. Os demais serão construídos nos municípios de Itaboraí, Campos, Duque de Caxias, Macaé, São João de Meriti, Niterói, Angra dos Reis, Nova Iguaçu, Petrópolis e Cabo Frio.

“O Rio de Janeiro vive sua década de ouro e a hotelaria carioca protagoniza o desenvolvimento econômico da cidade. Os legados da escolha da cidade como sede da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016 para a hotelaria são muitos e vão além da exposição na mídia internacional”, explicou Alfredo Lopes.

Ainda de acordo com ele, além de todo o ganho em infraestrutura e serviços para a cidade, ocorrerá não só a expansão da oferta de acomodações, como também a atração de novas bandeiras, além da ampliação da diversidade de opções de hospedagem. “Estamos diante de uma oportunidade ímpar de amadurecimento e consolidação dos serviços turísticos em geral. A geração de empregos e a capacitação da mão de obra também são grandes ganhos para o Rio de Janeiro”, disse o presidente da ABIH-RJ.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda, até 2014, serão cerca de 170 mil profissionais capacitados nas diversas áreas ligadas ao setor de turismo, seja por cursos presenciais, como por meio da metodologia de ensino a distância.

Somente esse ano, cerca de 20 mil pessoas se especializarão.

“Na área de hotelaria, a maior demanda está nos setores de governança e alimentos e bebidas. Porém estamos diante de uma oportunidade ímpar de amadurecimento e consolidação dos serviços turísticos em geral. Pontos de visitação, entretenimento, bares, restaurantes e demais equipamentos turísticos certamente irão reforçar seu quadro de funcionários em função deste incremento”, disse Lopes.

De acordo com o secretário de Trabalho e Renda, Sergio Zveiter, jovens serão capacitados a partir de programas como o Projovem Trabalhador e o Cidadão Olímpico. “Até o começo da Copa do Mundo e o final da Olimpíada, calculamos que o estado terá de 8% a 9% da empregabilidade formal ligada à indústria do turismo”, concluiu ele.

http://rio-negocios.com