El Jimador

Por determinação do governo mexicano, a tequila só pode ser produzida de agave azul. Essa planta precisa ser selecionada e as folhas cortadas. Este trabalho fica por conta do Jimador, o “fazendeiro” da tequila. A poda da agave deve ser minuciosa e bem próxima da pinha para garantir uma maior concentração de açúcar. Este é um trabalho totalmente manual, sem auxílio de máquina alguma. Um bom Jimador chegar a cortar mais de 600 pés de agave por dia!

Anúncios

Arriba, abajo, al centro y adentro!

A tequila é uma bebida alcoólica originária do México, feita através da destilação do sumo de uma planta da América Central, a Agave Tequilana. É originalmente produzida em região demarcada pela Lei Mexicana no Estado de Jalisco onde se encontra o pequeno povoado de Tequila, que lhe deu o nome, e onde se concentram os principais produtores. A tequila é conhecida por seu mais famoso ritual: o “shot” com sal e limão. Ninguém sabe ao certo como isto tudo começou. Mas a lenda conta que foi durante uma epidemia mundial de gripe em 1918, que alguns médicos começaram a receitar “shots de Tequila” como tratamento. O que não foi nenhuma surpresa é que, mesmo depois da epidemia, muitos alegavam estar com gripe para continuar com o tratamento, ou seja, bebendo tequila. O jeito mais tradicional é desfrutar a bebida aos poucos e não a virando de uma vez. Como outras bebidas de luxo, a tequila tem um copo especial para ser degustada, o “caballito”, com 60 ml de volume. Ela também pode ser saboreada em taças de pé alto com capacidade de 200 ml. No entanto, a maneira correta e praticada por degustadores da bebida dispensa o sal e limão. A bebida é servida em dose adequada e passa por análise sensorial, ou teste olfativo, onde podem ser caracterizados aromas presentes devido ao envelhecimento. A degustação é lenta, com pequenos goles que passam por toda a boca antes de serem engolidos, quando é possível analisar atributos como acidez e gosto residual. No entanto, o uso de sal e limão se tornou uma espécie de tradição não por acaso. O sal abre as papilas gustativas e o limão as fecha. Então, seguindo a lógica, a ordem correta do ritual é, primeiro, consumir um pouco de sal; depois, tomar a bebida; por último, o gomo de limão. Fazer tudo junto e virar de uma vez o copo chega a ser uma afronta à tradição mexicana. Uma outra forma de degustar a bebida é consumir a tequila acompanhada de um gomo de laranja com canela em pó. Esta é a melhor forma para sentir a diferença entre tequilas.

Daniel Miranda