Tem menor não?

Daniel Miranda

Tenho certeza que você já passou por uma dessas.

Imagem

Hoje fui tomar café da manhã em uma lanchonete na Tijuca, antes de ir para o trabalho. Entrei na fila e, ao chegar minha vez, tive um tratamento super personalizado. A caixa gritou: “Próximo!”. Levei um susto, pois estava a dois palmos dela. Desejei um bom dia e tive como resposta um: “Vai querer o quê?”. Pedi um croissant e um suco de manga. “Só isso?”  respondeu. Disse que sim, que minha fome era de apenas um salgado. Ela me olhou, olhou, olhou e disse: “Quatro e noventa”. Abri minha carteira e entreguei uma nota de cinquenta reais. Imediatamente retrucou: “Tem menor não?” Disse que infelizmente não tinha. Ela fechou a cara como se fosse minha culpa o caixa não ter troco e ainda resmungou: “Esse povo que vem aqui só pra acabar com meu troco… “ Mais uma vez pedi desculpas. Ela me entregou o troco com a notinha para pegar o lanche e, antes que eu pudesse agradecer, já gritou: “Próximo!!!” . Será que o outro cliente passou por isso também ou o problema foi comigo mesmo?

Turismo alavanca a economia

Daniel Miranda

De acordo com números do IBGE, a hotelaria e o turismo foram os principais responsáveis por manter a taxa de emprego em alta no início deste ano. Mesmo com a economia brasileira não tão acelerada, somente no Rio, o setor de serviços abriu 83 mil vagas a mais do que no início do ano passado. A taxa de desemprego no país foi a mais baixa registrada nos últimos 10 anos! O Brasil realmente está na crista da onda. Só de pensar que a há alguns anos atrás, os hotéis tinham baixa e alta temporada. Hoje isso não existe mais. No Rio, a taxa de ocupação média ultrapassa os 80% durante o ano.

concierge (1)

Motéis ou Hotéis?

Devido a falta de quartos disponíveis no Rio, muitos motéis estão se transformando em hotéis. Cerca de 60 dos 180 motéis da cidade já estão em obras e se adaptando a uma estrutura com cara de hotel. Isso não é mudança comportamental ou coisa parecida. É investimento. De olho nos próximos eventos na cidade, ao todo devem ser investidos R$200 milhões em reformas para receber os visitantes.

EmObras

The Maze Inn – Hotelaria em comunidades

Inaugurado no Réveillon de 2005 o The Maze Inn oferece suítes com atendimento do tipo cama e café, com toque tipicamente inglês, graças ao proprietário da casa, Bob Nadkarni, um inglês que apaixonou-se pela comunidade Tavares Bastos à primeira vista. Literalmente, à primeira vista. Da varanda do Maze Inn os hóspedes desfrutam de uma das mais belas vistas da cidade, com a Baía de Guanabara, a Praia do Flamengo e o Pão de Açúcar logo à frente.

O The Maze Inn funciona em um casarão com vista indevassável da cidade. Com ambientes sinuosos e azulejos coloridos, a casa faz jus ao seu nome que, em inglês, quer dizer labirinto. Cada quarto possui cama de casal e banheiro privativo. Todos os hóspedes têm livre acesso à cozinha, ao deck e ao terraço da casa. Mensalmente a casa abre suas portas para noites de jam session regadas a muitas caipirinhas e cerveja gelada, muito procuradas por seus fieis visitantes.

Prioritariamente procurado por estrangeiros em busca de contato direto com a comunidade, o The Maze Inn promove este intercâmbio cultural com os moradores da Tavares Bastos, desmisitificando a teoria que turismo em favelas não funciona e provando que seus moradores têm vista privilegiada da cidade.

Feijoada para todos os gostos!

Junto do feijão preto, carne de porco e outros ingredientes, o prato ganhou destaque nos restaurantes e com o tempo virou tradição. Para dar continuidade a esta herança gastronômica, reunimos quatro receitas que irão agradar a todos os gostos.

feijoada tradicional apresenta ingredientes já famosos como carne-seca, orelha, costelinha etc. Já a vegetariana descarta abre espaço para vegetais e tofu, alimento à base de soja. Outra opção é a receita light, que inclui, entre outros, carne-seca magra e lombo suíno sem gordura. Na última versão de feijoada, uma boa pedida para quem gosta dos sabores marítimos: feijoada de frutos do mar.

 

Fonte: http://catracalivre.folha.uol.com.br