Os novos hotéis mais “quentes” de 2013

Os melhores hotéis que abrirão este ano são maiores, mais brilhantes e luxuosos do que seus colegas de 2012.

1. Mukul Resort & Spa, Nicaragua

mukul-golf-course-aerial.-courtesy-mukul

Abertura: Fevereiro 2013

Parte do Guacalito de la Isla, este eco-resort é composto por mais de 4 quilômetros da intocada Costa do Pacífico. Mukul acabou de abrir, mas já é um benchmark para o luxo em Nicarágua.

2. Anantara Xishuangbanna Resort & Spa, China

anantara-xixuangbanna.-courtesy-anantara

Abertura: Fevereiro de 2013

Este é o primeiro hotel 5 estrelas na região de Xishuangbanna, sul da China. Província de Yunnan, Anantara foi construído em uma curva de varredura do Rio Luosuo, com 105 quartos e villas com vista para a floresta tropical.

3. Nobu Hotel, Caesars Palace, Las Vegas

nobu_king_windowview_courtesy-caesars-entertainment

Abertura: Fevereiro de 2013

O ator e hoteleiro Robert De Niro, o produtor de cinema Mier Teper e o notável chef Nobu Matsuhisa estão por trás dessa recém-inaugurado hotel em Las Vegas. O Hotel Nobu será relativamente pequeno em comparação com o Caesar Palace, que é adjacente: o hotel, o primeiro de seu tipo, terá 181 quartos com inspiração japonesa, conceituado pelo designer David Rockwell.

4. W Guangzhou, China

w-guangzhou-exterior.-courtesy-w-hotels

Abertura: Março de 2013

O primeiro W Hotel na China abre em 12 de março com toda pizzazz que podemos esperar da marca Starwood.

O hotel inclue um loft de quatro andares de vidro iluminados por cordões de fibras ópticas de luz. Bem-vindo ao WooBar.

5. Mandarin Oriental Pudong, Shanghai

mandarin-oriental-pudong.-courtesy-mandarin-oriental

Abertura: Abril de 2013

O Mandarin Oriental Hotel Group não economizou em seu mais novo projeto que deverá abrir no início de abril.

Localizado na crescente Xangai, na margem leste do rio Huangpu, a propriedade une estilo asiático com um toque moderno imaginável.

Anúncios

Panorama da hotelaria de luxo no mundo

A demanda da hotelaria de luxo e, em menor grau, o crescimento da tarifa diária está de volta na indústria hoteleira global. Mas, infelizmente, esse crescimento de oferta pode ser um fator prejudicial para o setor.

O forte aumento da demanda que vemos neste momento e também que nós vimos em 2005, 2006 e 2007, obviamente, faz com que haja muita gente interessada no espaço de luxo. Não é de surpreender. Há uma série de novos estabelecimentos entrando no segmento de luxo em todo o mundo.

Em março de 2011, a região do Oriente Médio / África postou o maior crescimento de movimentação da oferta de luxo com  5,7% em 12 meses. A região Ásia / Pacífico registrou o segundo o mais elevado crescimento (5,5%), seguido pelos Estados Unidos (4,8%), América do Sul (3,9%) e Europa (1,4%).

Estamos vendo a demanda de luxo se recuperando praticamente em todo o mundo, o que é algo interessante, porque depois do colapso do Lehman Brothers e depois do que foi chamado “efeito AIG”, parecia um pouco que o luxo estava morto, por assim dizer, mas que realmente não é o caso.

Todo hoteleiro de luxo sentiu com a recessão global que teriam suas tarifas. E hoje, lamentavelmente, ainda existe muita receita a ser compensada pela queda forçada nas tarifas de diárias para quartos de luxo.

O segmento de luxo está impulsionando a recuperação mundial da hotelaria e o contínuo aumento da demanda acarretará maiores benefícios no futuro, prevendo forte crescimento do ADR em 2012.

Grandes mercados urbanos serão os mais beneficiados, especialmente os relacionados com grandes eventos internacionais, como Londres e Rio de Janeiro.

Daniel Miranda (Redação)

www.hotelnewsnow.com

Bares em hotéis atraem cada vez mais walk in guests

Aquela imagem que se vê em filmes americanos de um cliente sozinho, em um bar de hotel, com sua vodka on the rocks, observando o barman enxugar um copo enquanto um músico solitário toca uma canção triste em seu piano, não faz mais parte dos hotéis cariocas.  Cada vez mais esses estabelecimentos têm atraído, não só seus hóspedes, mas também o público de fora. A oferta de bares é grande principalmente na Zona Sul do Rio e o atual crescimento faz com que empresários e hoteleiros invistam e inovem cada vez mais nesse ramo. O que você acha de começar a noite com coquetéis e snacks no Bar Londra (Hotel Fasano) e depois balançar o esqueleto ao som de um DJ e apreciar mais drinks no Bar do Copa (Copacabana Palace)? Um dos motivos pelo qual essa procura por bares em hotéis tem aumentado é a segurança. O outro é o público frequentador não teenager, fazendo com que adultos, que são “good spenders”, tenham também opções para beber, comer, dançar e se divertir.Daniel Miranda

Novos hotéis vão gerar 4 empregos por quarto

Estimativa da ABIH RJ é de que cada unidade gere um posto de trabalho direto e três indiretos. Investimento nos novos espaços é de R$1 bilhão.

Com a proximidade da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, pelo menos 36 hotéis serão construídos no estado, o que também vai impulsionar a geração de empregos.

A estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ) é de que para cada quarto de hotel sejam gerados quatro novos empregos no setor de turismo, sendo um direto e três indiretos. Dados da prefeitura mostram que o investimento total nos hotéis é de R$ 1 bilhão.

Na cidade do Rio serão construídos 17 hotéis, em bairros como Copacabana e Ipanema, o que equivale a cerca de 10 mil quartos. De acordo com o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, após a realização dos grandes eventos, o estado colherá importantes frutos no setor de turismo. Os demais serão construídos nos municípios de Itaboraí, Campos, Duque de Caxias, Macaé, São João de Meriti, Niterói, Angra dos Reis, Nova Iguaçu, Petrópolis e Cabo Frio.

“O Rio de Janeiro vive sua década de ouro e a hotelaria carioca protagoniza o desenvolvimento econômico da cidade. Os legados da escolha da cidade como sede da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016 para a hotelaria são muitos e vão além da exposição na mídia internacional”, explicou Alfredo Lopes.

Ainda de acordo com ele, além de todo o ganho em infraestrutura e serviços para a cidade, ocorrerá não só a expansão da oferta de acomodações, como também a atração de novas bandeiras, além da ampliação da diversidade de opções de hospedagem. “Estamos diante de uma oportunidade ímpar de amadurecimento e consolidação dos serviços turísticos em geral. A geração de empregos e a capacitação da mão de obra também são grandes ganhos para o Rio de Janeiro”, disse o presidente da ABIH-RJ.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda, até 2014, serão cerca de 170 mil profissionais capacitados nas diversas áreas ligadas ao setor de turismo, seja por cursos presenciais, como por meio da metodologia de ensino a distância.

Somente esse ano, cerca de 20 mil pessoas se especializarão.

“Na área de hotelaria, a maior demanda está nos setores de governança e alimentos e bebidas. Porém estamos diante de uma oportunidade ímpar de amadurecimento e consolidação dos serviços turísticos em geral. Pontos de visitação, entretenimento, bares, restaurantes e demais equipamentos turísticos certamente irão reforçar seu quadro de funcionários em função deste incremento”, disse Lopes.

De acordo com o secretário de Trabalho e Renda, Sergio Zveiter, jovens serão capacitados a partir de programas como o Projovem Trabalhador e o Cidadão Olímpico. “Até o começo da Copa do Mundo e o final da Olimpíada, calculamos que o estado terá de 8% a 9% da empregabilidade formal ligada à indústria do turismo”, concluiu ele.

http://rio-negocios.com