Abençoado lugar

Programão para gringos e cariocas, este é um lugar que você é obrigado a conhecer. Localizado em pleno Morro da Urca e com uma das vistas mais famosas do Rio, é um dos lugares mais incríveis da cidade. E foi justamente pensando nos cariocas que não conhecem os pontos turísticos da cidade, que foi inaugurado o Espaço Baía da Guanabara na primeira parada do Morro da Urca, contando com lojas, quiosques e o Bar Abençoado. O espaço ainda conta com uma calçada que reproduz o calçadão de Copacabana.

As caipirinhas do Abençoado se destacam pelo sabor e visual. E todas são feitas com cachaça produzida pelo próprio bar.

Uma alternativa para quem tem o espírito mais aventureiro, é fazer a trilha do Morro da Urca para chegar até o Pão de Açúcar.

abencoado

 

abencoado1

 

IMG00168-20130303-1307

A arte do mau humor

Daniel Miranda

Algumas religiões pregam:”Viemos à essa vida para cumprir nossa missão.” Se a minha missão for a que eu realmente estou pensando, precisarei reencarnar mais mil vezes! Porque eu passo o tempo todo trabalhando com algo tão fascinante que até já virou um hobby: a  hospitalidade, a arte do “bem receber”, do acolhimento.

Em dias de folga procuro conhecer novos restaurantes e bares, experimentar produtos e serviços. Mas que serviços? É algo que raramente consigo encontrar. Pra começar a noite, pego um táxi pra poder beber meus drinks. Ao entrar no carro, sou eu que digo “boa noite” e, claro, tenho como resposta do motorista o clássico: “Vai pra onde?”. Pra quê dizer “boa noite”, certo? Ao chegar ao destino somente ouço o valor da corrida. Sem agradecimentos ou coisa parecida.

Ao chegar ao bar ou restaurante, a hostess na porta também não retribui meu “boa noite”. Só sai da boca dela: “Tem reserva?”.  Isso quando os seguranças que mais parecem lutadores de MMA te encaram como o Anderson Silva encara o Sonnen. Já na mesa, não ouço sugestões. Os garçons parecem máquinas de entregar cardápios e tirar pedidos. Uma vez perguntei a um deles por que, em todas as vezes que repôs minha bebida, não retribuiu meu agradecimento: “Com licença, te disse “obrigado” umas quatro ou cinco vezes e nem ao menos ouvi um simples “de nada”. O garçom se sentiu super-ofendido com aquilo e, ao invés de reverter a situação com simpatia e amabilidade, resolveu não mais atender a nossa mesa. Uma pena, pois me considero um good tipper. Pra não falar a vez que pedi mais gelo e recebi a seguinte resposta: “Mais gelo?! Tá muito cheio aqui, assim você me quebra…”. Pode?

Quando saio pra jantar ou beber uns drinks com os amigos, não espero assistir uma aula sobre as principais castas ou as novas tendências da gastronomia. Espero apenas ter uma noite agradável, em que o prato acaba sendo um mero coadjuvante.
Sorrir não dói. Pelo contrário.

garçom-mal-humorado

Chama garçom

Daniel Miranda

“Você sempre tem que levantar a mão para o garçom te atender? Seus problemas acabaram!” Quando li sobre, achei até que era uma daquelas propagandas das Organizações Tabajara, do Casseta e Planeta. Mas não é não. Uma empresa desenvolveu um sistema em que toda mesa possui um dispositivo que, quando acionado, faz com que o relógio no pulso do garçom vibre e indique a mesa que está chamando. A ideia é acabar com o problema do serviço desatento de bares e restaurantes, mas eu acho um tremendo mau gosto e enorme falta de respeito. E o pior é que já existem estabelecimentos usando o aparelho. Seria muito melhor investir em treinamento e qualificação profissional do que “adestrar” os profissionais de Alimentos e Bebidas.

Será que os bartenders serão substituídos por máquinas?

Daniel Miranda

Parece até o filme do Exterminador do Futuro!

Já não bastasse o garçom robô que virou moda na Tailândia, cada vez mais cientistas malucos ou caras desocupados passam o dia pensando em uma forma de substituir o bartender pela máquina. Só que eles esquecem que bartender não prepara apenas drinks, mas cria.

A última “maluquisse” é a The Inebriator, uma máquina que registra até 15 receitas e com apenas um botão, elabora o coquetel na hora (ou melhor, em quase uma hora! É mais lenta que uma tartaruga!).

Dê só uma olhada no vídeo abaixo!

Que tal comer um drink?

Daniel Miranda

O famoso coquetel Mojito em formato de esfera pronto para ser devorado!

Achou estranho o título da matéria? Mas é isso mesmo! Já se foi o tempo em que você convidava alguém para tomar um drink. Hoje em dia nós podemos comê-lo! Técnica de origem gastronômica, hoje em dia a mixologia molecular pode ser encontrada em vários bares ao redor do mundo. E por que não em casa? Veja só esse vídeo abaixo e faça você mesmo um coquetel molecular!