Como fazer e receber uma crítica positiva (por Kevin Daum)

CB055356A crítica chateia a maioria das pessoas, mas, se for bem feita, pode ser inspiradora para crítico e criticado. Veja aqui cinco dicas para tornar a sua crítica uma experiência positiva.

Não há nada de prazeroso numa crítica. Até a crítica mais bem intencionada é um golpe para quem a recebe. As pessoas gostam de estar certas e realizadas e, quando elas não estão, dói ouvir a verdade, não importa o quão bacana a sua crítica pretenda ser. Mesmo assim, aqueles que se esforçam para melhorar valorizam um feedback direto, não importa o quão doloroso ele seja. E, desde que o crítico não esteja sendo malicioso, ele ou ela pode construir um nível mais alto de confiança se a crítica for feita com cuidado e empatia.

Então, se você estiver avaliando um colaborador, um membro da família ou um amigo, aqui vão cinco dicas para que a sua crítica seja valorizada e bem recebida. Também há algumas notas para que a pessoa criticada possa aproveitar ao máximo a crítica.

1. Tenha objetivos claros

Pergunte-se qual seria o melhor resultado possível dessa crítica. Se você estiver simplesmente colocando pra fora uma frustração sem qualquer intenção maior, é mais provável que você receba de volta apenas rancor e ressentimento. Talvez você só esteja adiando uma eventual demissão, e nesse caso por que gastar energia com o inevitável?

Por outro lado, se você sentir que é alvo de um ataque, veja se pode aliviar o clima, perguntando aos seus críticos o que eles esperam realizar. Na melhor das hipóteses, você vai entender mais qual é a real questão. Na pior, você saberá que é hora de sair dali, de forma elegante e voluntária.

 

2. Crie um ambiente neutro

Leve em consideração a hora e o local para a sua crítica. Geralmente é melhor não criticar na frente de muita gente, o que geralmente é  humilhante. Regras de Recursos Humanos talvez peçam a presença de uma terceira pessoa, mas é melhor se certificar que essa pessoa é razoavelmente neutra, para que ninguém se sinta injustiçado. A melhor forma de aliviar a tensão é usar um humor apropriado. Você pode criar um vínculo e deixar a pessoa menos defensiva ao compartilhar com ela sua experiência pessoal de erros bobos cometidos na sua carreira. Isso ajuda a outra pessoa a se identificar com a sua humanidade, antes de lidar com suas próprias deficiências.

Se você estiver na berlinda e se sentir ameaçado ou constrangido pelo seu ambiente de trabalho na hora de ser criticado, se manifeste. Peça para se mudar para uma área privada ou então para marcar um outro encontro. Prepare-se para a informação que você vai receber. Fique atento à sua linguagem corporal para que o seu crítico também relaxe.

3. Use menos palavras com mais significado

A pessoa que é criticada mantém uma voz interna ativa durante a crítica e provavelmente está ansiosa, então sua crítica deve ser breve e ir direto ao ponto. Quanto mais você disser, mais provavelmente você irá se afastar dos pontos-chave, fazendo com que eles sejam mais difíceis de ser lembrados. Planeje sua conversa com antecedência e por escrito, para que a outra pessoa saia com indicações claras sobre como melhorar.

Se você estiver do outro  lado da mesa, deixe o seu crítico falar à vontade. Se você rebater logo de cara, vai parecer fechado e defensivo. É melhor dar o seu feedback mais tarde. Dessa forma, você pode pensar melhor sobre a conversa, talvez até com mais autocrítica se for o caso. Você vai ser levado mais a sério se a sua resposta for bem pensada e bem articulada.

4. Alinhe o seu criticismo com as metas do colaborador

Conheça bem os seus colaboradores para explicar como as suas sugestões irão ajuda-los a conquistar os objetivos desejados. Se eles estiverem comprometidos com o resultado, provavelmente ficarão mais abertos a sugestões, independentemente de como se sintam em relação a você ou às outras pessoas envolvidas. Por exemplo, se o objetivo é ser um chefe sensacional, então lidar com as objeções das outras pessoas torna-se importante para o sucesso. Forneça o contexto para um progresso e a crítica será bem-vinda.

Quando for você a pessoa sendo criticada, tente se distanciar de você mesmo. Ouça objetivamente o que está sendo dito. Se você estiver certo de seus objetivos, terá mais condições de discernir melhor entre o bom conselho e os gritos de uma pessoa alterada.

5. Estimule a autocrítica

Em vez de só apresentar uma lista de reclamações, descreva cenários a partir de um ponto de vista objetivo e pergunte questões-chave para que a outra pessoa possa tirar suas próprias conclusões sobre os seus pontos fracos. Conduza-a através de perguntas para que ela entenda por que um comportamento diferente é mais adequado. Quando fizer alguma declaração, fique longe dos ataques diretos. Use  mais o “eu” e fale pela sua própria experiência.

Todo mundo deveria fazer regularmente uma autoavaliação. Tente prever os pontos-chave de qualquer crítica antes dela acontecer. Se você puder começar a conversa enumerando suas próprias falhas e sugerindo correções logo de cara, vai desarmar seus críticos e provavelmente também impressioná-los. Assim todos vão sentir que saíram ganhando. 

(artigo extraído e traduzido do site INC.: http://www.inc.com/kevin-daum/how-to-give-and-recieve-positive-criticism.html)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s