KAHANDA KANDA HOTEL – O paraíso escondido em Galle, Sri Lanka

Há uma razão para a entrada do hotel Kanda Kahanda ser difícil de ver a partir da estrada: O hotel boutique de oito quartos destina-se a misturar-se completamente com o seu ambiente natural.

Construído em uma plantação de chá  nas montanhas da costa sul do Sri Lanka, o hotel oferece vistas deslumbrantes do Koggala Lake, a selva densa e, naturalmente, fileira após fileira de arbustos de chás cuidadosamente plantados.

 

A melhor parte? A sua localização permite aos hóspedes percorrerem o forte histórico em Galle durante o dia, mas é longe o suficiente da civilização para ver macacos brincando nas árvores  à noite.

 Daniel Miranda

Férias com vinho, férias de vinho.

Bom, não prometo caso o fizesse, seria trabalhar nas férias! Mas nas próximas semanas chega ela, leve, solta e bronzeada… Ela vem como quem custa chegar e ao mesmo tempo aumenta minha vontade de tê-la, de vê-la, de senti-la.

Cheguei mesmo a compará-la com uma Champagne Brut que provei recentemente de um amarelo palha e corpo perfeito. Ela simplesmente me terá em seus braços e em nosso reencontro muitas emoções, muitas alegrias!

Elegi também meu Vinho de férias. Aquele que oferecerei aos meus amigos e a mim. Um Vinho que me fez conhecer pessoalmente o engenheiro agrônomo responsável, Sr. Laerte Pelizer, um homem de vertentes múltiplas que anda a meios segredos a produzir o primeiro Syraz totalmente brasileiro em um projeto particular que eu e o HyperSaber temos o prazer de dividir com vocês.

As uvas Syraz são de caráter muito particular, com a capacidade de produzir Vinhos escuros e fortes capazes de envelhecer por décadas. Essas uvas se adaptaram perfeitamente na África do Sul, norte de França na região do Rhône e principalmente na Austrália.

Muito pouco explorado no Brasil, este engenheiro produzirá um Syraz cheio de força, cheio de bossa e com identidade brasileira. Uma novidade tão especial que somente por isso merece elogios apenas por sua audácia!

Pelizer me diz que tem feito algumas experiências que tem sortido grandes efeitos. Numa matéria que referi sobre mudanças a serem feitas no Brasil, o engenheiro me mostra seus pontos de vista e suas ações proativas e não vejo a hora de degustar seus resultados.

E fazendo Vinhos sobre “medida” para seus clientes, ele aposta nas vontades de Quintas, de produtores autônomos e de qualquer estabelecimento que queira ter seu próprio Vinho, sua própria marca.

E pegando “carona” nas boas notícias, devo pedir licença aos senhores amigos e curtir as minhas tão sonhadas férias! Voltaremos no próximo ano com algumas novidades, novos caminhos, novas descobertas e novas viagens.

Gostaria de terminar esta matéria dizendo que fico 2 noites em Madrid e 1 mês no Rio, muito pouco pra quem tem uma saudade enorme do tamanho da vontade de querer ficar. Devo dizer também que será muito fácil me encontrar no Arpoador. Dos muitos cabeludos que existem por lá, um carequinha com uma prancha nas mãos e sorriso aberto, revelará toda a alegria e orgulho que sente em voltar a ser o velho e novo, menino do Rio.

Bye e até breve,

David Chaves Saraiva.

Os segredos do Dry Martini – Javier de las Muelas

O influente empresário-barman catalão conta os segredos do Dry Martini, um dos melhores e mais originais bares do mundo.

A coquetelaria mundial nunca mais foi a mesma depois que Javier de las Muelas assumiu há três décadas o comando do bar Dry Martini. Com altas doses de criatividade e talento, o mixologista catalão transformou o estabelecimento — um tradicional reduto de Dry Martinis em Barcelona — em um dos dez melhores bares do planeta, cuja maior atração, além dos drinks impecáveis, é um curioso contador de martinis. Nesta entrevista exclusiva ao Hypersaber, o empresário-barman, como ele mesmo se define, fala sobre o seu mais famoso bar — que inclui uma escola experimental e o restaurante “clandestino” Speakeasy — e de seus outros negócios de sucesso que renovaram o cenário gastronômico catalão. “Os bares são como igrejas, somos cuidadores de almas”, observa Las Muelas na entrevista, em que detalha sua maneira peculiar de trabalhar e revela seus ingredientes favoritos, que já renderam coquetéis antológicos, como o mojito preparado com a menta japonesa shiso, e o Carnyvore, servido literalmente dentro de uma planta carnívora, a Flor de Vênus.

Assista a entrevista na íntegra no www.hypersaber.com.br

Daniel Miranda

Real Companhia Velha – 250 anos de vinho

Depois de conhecermos algumas das grandes Empresas de vinho do Porto em Vila Nova de Gaia, em sua maioria Empresas estrangeiras com parcerias Portuguesas, não poderia jamais deixar de lhes apresentar aquela que talvez mais orgulho e que me traz como residente neste país que me acolheu como Patrimônio da Nação. Ela é simplesmente a mais antiga Empresa totalmente Portuguesa de Vinhos. No ano de 2006 a Real Companhia Velha comemorou 250 anos de existência e de atividade ao serviço do Vinho do Porto.

Desde a sua instituição, por alvará régio de El Rei D.José I em 10 de Setembro de 1756, muitos outros Reis reinaram Portugal, sendo sua importância e o valor da Real Companhia Velha bem demonstrados ao serviço da Comunidade, assim como os privilégios magestáticos concebidos por D. Maria I, D. João IV, D. Pedro IV, D. Maria II e D. Pedro V, reais soberanos protetores da Companhia.

Na última vez que estive aqui há cerca de 3 anos atrás ao entrar em sua Cave foi como uma viagem ao tempo. Ao invés de enormes tanques de inox modernos e frios ligados a super computadores, o vinho descansa adormecido em belas barricas de Carvalho Francês e Americanos com a luz serena e santa de 7 dias! Maguinífico..

E por minha 2º vez, tenho o prazer soberbo em tirar uma fotografia com a garrafa de vinho do Porto mais antiga do planeta, no subsolo da Cave tão igual e antiga, numa Empresa que além de fabricar Vinho de Excelência, fabricam história!

É impressionante como perdemos por completo a noção do tempo quando nos encontramos num santuário como esses, pois no salão oval do Vinho sou informado que disponho de mais 30 minutos de acesso e que terei um Porto de honra á minha visita.

Acho que a mensagem a ser deixada hoje é de um orgulho sem preço de um produto que se encontra de Norte a Sul do País, mas que nasce de uma Fonte aos pés do rio Douro sob o carinho Paternal e Patriótico de uma cidade que é um charme, invicta e graciosa…

Quanto a mim, deixo um sorriso e um olhar tímido para quem me recebeu e sigo a pé meu caminho de volta para casa. Aproveito e estendo a vocês um convite para numa próxima oportunidade, em breve, fazermos uma das últimas matérias no Douro com uma visita na Quinta de Graham´s e conhecermos o 1º Vinho biológico da Empresa no mercado de Vinho do Porto. Depois de prová-lo, resolvi terminar um “romance” de verão com uma outra garrafa e comecei a “namorar” as Notas de Baunilha, chocolate e um final intenso na boca desse Vinho que certamente, também irá lhe surpreender…

Bye e até breve,

David Chaves Saraiva.

Entrevista com Verena Lasvigne-Fox, Diretora do Spa George V Paris – França

Verena Lasvigne-Fox é alemã, mas dirige como ninguém o mais parisiense dos Spas europeus, que funciona no Hotel Four Seasons George V Paris. O Spa, eleito quatro vezes consecutivas Melhor Spa da Europa pela prestigiada publicaçãoTravel & Leisure, representa as mais exclusivas marcas de cosméticos do mundo e oferece tratamentos de pele e bem-estar cuidadosamente selecionados. Nesta entrevista exclusiva ao Hypersaber, Verena revela as tendências da área, mostra como oferecer um perfeito ritual de beleza e bem-estar e fala dos esforços para manter o Spa do Four Seasons George V no topo da lista dos melhores do mundo.

Assista a entrevista na íntegra no www.hypersaber.com.br

Daniel Miranda